por Prof. Msc. Kelmerson Buck, Doutorando em Fisiologia e Treinamento Desportivo – UNIMEP e treinador da coreesportes.com.br.

gravida

No primeiro artigo desta série, falamos dos benefícios de manter os treinos durante a gravidez. Neste segundo artigo comento os tipos de treinos, intensidades e períodos recomendados para as gestantes continuarem as atividades físicas.

1 Tipos de exercícios

A gestante deve escolher uma atividade que melhor se adapte às suas características e interesses aumentando assim a aderência ao exercício escolhido.

Atividades de alto impacto, com risco de queda ou trauma abdominal e esportes de contato devem ser evitados. Ressalta-se o risco do ciclismo que não seja em bicicleta estacionária.

1.1 Atividades aeróbicas

Citam-se como exemplos: natação, bicicleta estacionária, corrida, ginastica aeróbica de baixo impacto, hidroginástica. Estudos indicam que em gestantes sem compli­cações clínicas ou obstétricas, o feto saudável é capaz de desenvolver mecanismos compensatórios e não entrar em sofrimento após o exercício, mantendo a homeostase das trocas gasosas sem os efeitos deletérios da hipóxia fetal.

1.2 Trabalho de Força

Através do fortalecimento muscular busca-se melhor adaptação do organismo materno às alterações posturais provenientes da evolução gestacional, auxiliando no tratamento de desconfortos musculoesqueléticos. O for­talecimento deve priorizar a musculatura paravertebral lombar, a cintura escapular e, preferencialmente, envolver grandes grupos musculares. Deve-se preferir, como cri­tério de escolha, utilizar o próprio peso corporal e faixas elásticas no lugar de aparelhos de musculação ou pesos livres. Devem-se também evitar cargas elevadas, exercícios isométricos intensos repetidos e posturas que coloquem a gestante em risco, principalmente aquelas que possam afetar seu equilíbrio.

Uma região importante e por vezes esquecida é o assoalho pélvico......

CLIQUE AQUI PARA LER A MATÉRIA COMPLETA